Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Proprietário de site de compra e venda de carros antigos monta sua picape Chevy estilo “ratona”

Texto: Flávio Faria
Fotos: Ricardo Kruppa

Picape Chevy

Os rat rods têm um estilo muito particular. Embora muitos puristas torçam o nariz para o modo aparentemente largado como são construídos, não se pode dizer que eles não tenham personalidade. O comerciante curitibano Durair do Rosário Filho, de 55 anos, vive dos hot rods. Com sua loja virtual, a Clássicos e Antigos, Durair compra e vende carros clássicos e hots e, por isso, muitos modelos acabam passando pela sua garagem. A picape Chevy desta reportagem chegou às mãos dele como um negócio.

“Apareceu como uma oportunidade, em um negócio que eu fiz com um amigo. Ela veio praticamente montada, eu só fiz o acabamento”, conta o comerciante, que está com o carro há mais de dois anos e decidiu deixá-lo bem ao estilo rat. “Eu queria um carro bem ao estilo ratão e essa picape representa muito bem, foi feita como um rat deve ser”, afirmou. A base de tudo, o chassi do carro, foi herdado de uma

Picape Chevy
Picape Chevy

Chevrolet Silverado. Entre os acabamentos, citados pelo comerciante, estão a pintura da parte externa, com direito ao logo da empresa na porta e rodas 16”, montadas em pneus de faixa branca nas medidas 265/60 na dianteira e 265/75 na traseira. Segundo Durair, tanto a grade externa, quanto faróis e lanternas, foram importados novos dos EUA, mas pelo antigo dono.

Na porta do motorista, Durair instalou um caça-mulata, para deixar a picape bem no estilo nostálgico. A caçamba também foi feita antes de chegar às mãos do comerciante e é feita em madeira, com acabamento preto fosco, mesmo tom de toda a carroceria. Os para-lamas dianteiros foram herdados de um caminhão Chevrolet 46 e a cabine é de um caminhão Hell. Por dentro, a “ratona”, como o próprio Durair a chama, esbanja simplicidade. Os bancos são de Gol.

O volante é estilo esportivo, adquirido pelo dono em um ferro-velho. O painel foi herdado de uma Veraneio, por conter em uma só placa todos os instrumentos necessários, como marcadores de temperatura, pressão de óleo e combustível, velocímetro e amperímetro.

VEJA TAMBÉM: Picape Dodge 1927: Ratão americano!

GM seis bocas

Por baixo do capô da picape está instalado um motor GM de seis cilindros em linha e 4.100 cilindradas, original da Silverado. Mas, em vez de usar a injeção original da caminhonete, o comerciante decidiu tirar toda a eletrônica e adaptar um bom e velho carburador Weber 40. De eletrônica, só a ignição, com o sistema adaptado por Durair.

A caixa de câmbio é Clark, mecânica, de quatro marchas, e o diferencial é Dana, original do Opala. Por ser utilizada no dia-a-dia, a picape não recebeu nenhum tipo de preparação no seu propulsor, que gera cerca de 150cv na roda, o que não impede a Chevy de dar belíssimos borrachões e deixar a sua marca no asfalto. Para brecar o ânimo dos seis cilindros, o comerciante adotou um sistema de freios a disco com hidrovácuo e a tambor nas rodas traseiras.

VEJA TAMBÉM: Vídeo: Caminhão Fargo 1948.

Para melhorar o conforto na direção, foi indispensável a adaptação do sistema de direção hidráulica, também aproveitado da Silverado. O sistema de suspensão também é da GM. Atualmente, além de ser um dos carros preferidos de Durair, a picape serve também como vitrine do trabalho do comerciante, que a utiliza regularmente para buscar peças e acessórios para os seus carros.

Apesar de ter sido adquirida como um negócio, a picape hoje ocupa um lugar de destaque entre os modelos favoritos de Durair, mas nada garante que ela não entre em algum negócio, se for uma boa oportunidade, claro!

VEJA TAMBÉM: Picape rat rod 1936: óxido…nitroso!

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UMA RESPOSTA